A música como diferencial competitivo para a sua escola: parte 2

Para o filósofo Platão, “a música é o instrumento educacional mais potente do que qualquer outro”, seguindo a linha de raciocínio do filósofo, a música sempre teve uma parte importante no processo de aprendizagem de crianças e adolescentes.

Segundo a pesquisa do Dr. Gottfried Schlaug, ao comparar dois grupos de crianças na fase escolar, onde em um deles o aprendizado de um instrumento musical foi oferecido e no outro não, foi possível descobrir que as crianças com o conhecimento musical apresentaram um melhor desenvolvimento na massa cinzenta, em relação a todas as regiões do cérebro.

Até alguns anos atrás acreditavam que o cérebro só era influenciado pelo ensino da música apenas durante a infância, dos 3 aos 10 anos, porém um estudo realizado pela Universidade Northwestern e publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences mostrou que não era um benefício exclusivo para as crianças. Um grupo de 40 adolescentes americanos do ensino médio foram avaliados durante três anos, metade do grupo praticava diversos instrumentos musicais de duas a três horas por semana, a outra metade participava de atividades físicas no lugar da música. Esse estudo mostrou que o cérebro dos alunos que treinavam música sofreram uma maturação mais rápida nas áreas associadas a audição, isso significa que os adolescentes se tornaram mais sensíveis a detalhes sonoros e mais hábeis na comunicação, essas mudanças não foram percebidas no grupo da atividade física.

Podemos citar como benefícios da música na formação de crianças e adolescentes:

  • Linguagem corporal

A música ajuda no desenvolvimento da expressividade corporal, criando uma linguagem corporal mais aguçada.

  • Memória auditiva

Ao trabalhar a escuta do indivíduo através da música há o desenvolvimento da memória auditiva, ela faz com que as pessoas se lembrem de determinados sons.

  • Trabalho em equipe

Crianças e adolescentes que estudam um instrumento musical têm maior facilidade de se relacionarem com outras pessoas e no futuro terão mais facilidade ao trabalhar em equipe.

  • Desenvolvimento da inteligência

Ao ensinar música desde cedo, as crianças podem desenvolver domínio motor, fortalecimento da memória, equilíbrio, firmeza nas mãos, entre outros benefícios.

  • Disciplina nos estudos escolares

Para estudar um instrumento é necessário disciplina e organização, isso reflete nos estudos escolares, fazendo com que as crianças e adolescentes aprendam a ser mais persistentes na vida escolar e até em outras áreas da vida.

  • Coordenação motora

Nas aulas de música, o cérebro é desafiado a utilizar diversos movimentos em simultâneo, como cantar e tocar, cantar e dançar, etc. Isto é fundamental para a aprendizagem, pois a música consegue ajudar o cérebro a assimilar estas funções.

Estudos mostram que crianças que estudaram música têm maior domínio motor do que crianças que não estudaram.

  • Desenvolvimento do raciocínio lógico

Quando a criança e o adolescente estudam um instrumento musical, isso estimula no cérebro a habilidade de resolver problemas matemáticos.

  • Percepção auditiva

A percepção auditiva está diretamente ligada a memória auditiva, é a capacidade de perceber e entender as diferenças entre sons, fazendo com que a escuta fique mais sensível, ajudando a reconhecer sons agudos e graves, timbres sonoros de instrumentos, entre outros.


A Dra. Suzana Herculano-Houzel, define que o aprendizado de um instrumento musical é como se déssemos mais poder ao nosso “hardware”, dando possibilidade ao cérebro de se desenvolver em rede. Ao ler uma partitura a criança necessita passar a informação (visual) ao cérebro, este, ordena o movimento da mão (tato), em seguida o ouvido dirá se o movimento foi feito com êxito (audição) e ao fim a criança precisará caracterizar o som reproduzido nas nuances forte e fraco (reflexão).