A importância do diferencial competitivo nas instituições de ensino: parte 3

Segundo Kotler, existem duas maneiras de se obter vantagens competitivas, a primeira é dominando as competências de sua instituição, trabalhando elas para se encaixarem em mercados diversos e fazendo com que não sejam copiadas. A segunda maneira descrita por Philip é tendo capacidades distintas e que apresentem excelência em processos mais amplos, como, por exemplo, ambiente cativante, marketing olfativo e música.

Portanto, para criar um diferencial competitivo é preciso identificar o estado atual da instituição (suas características, pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças) e depois traçar metas e estratégias que te diferenciem no mercado educacional, porém, essas estratégias têm que seguir alguns pontos que as fortaleçam, como, por exemplo:

  • Gerar valor para o cliente;

  • Ser único;

  • Não ser facilmente copiado;

  • Ser superior aos concorrentes.

Quando o diferencial competitivo de sua instituição estiver definido é necessário divulgá-lo, associando ele a identidade da escola, pois caso não seja, ficará desconhecido para o seu público não sendo assim um diferencial.

É importante entender o que te diferencia do seu concorrente, uma vez que o diferencial competitivo está atrelado a qualidade do seu serviço e é o que te torna memorável ao cliente, procure buscar sempre a inovação da sua instituição de ensino, estreitando a relação entre a escola e seu público-alvo, fortalecendo a sua equipe e os capacitando, resolvendo problemas de forma criativa e olhando para a instituição, descobrindo as suas oportunidades e pontos fortes para trazerem reconhecimento.


2 visualizações0 comentário